sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Pesquisa fala sobre paternidade nos dias atuais






*Luiz Alberto Marinho


Os pais de hoje sao bem diferentes dos de antigamente. Menos autoritários, mais sensíveis e participativos, esses novos homens estariam reabilitando a figura paterna aos olhos dos filhos, das companheiras e da própria sociedade. Essa é a conclusao do estudo que a Limo Inc, empresa brasileira de pesquisa e tendências, divulgou essa semana, às vésperas da comemoraçao do Dia dos Pais.


Uma das principais causas dessa transformaçao, segundo a pesquisa, é a revoluçao feminina. Ao sair de casa e assumir novos papéis, elas quebraram o paradigma que determinava que homens eram apenas provedores, cabendo à mulher cuidar do lar e das crianças. Hoje todos dividem as responsabilidades, tanto na hora de pagar as contas como na criaçao dos filhos. Por isso mesmo, é cada vez mais comum ver os homens lavando louça, cozinhando, fazendo compras no supermercado e ainda levando os pequenos à escola. Tudo isso, naturalmente, faz com que eles se aproximem mais do cotidiano das crianças.


Outro fator que aproxima pais e filhos é a crescente busca de muitos brasileiros por mais equilíbrio entre a vida profissional e a pessoal. Quando possível, tentamos trabalhar menos tempo e mais perto de casa, o que acaba também aumentando o tempo de convívio com os baixinhos. Curiosamente, porém, um dos principais obstáculos que os homens encontram nesse resgate da figura paterna é a própria resistência de algumas maes, que sentem enorme dificuldade em compartilhar o espaço com os companheiros. Com com mais ou menos ajuda das mulheres, o fato é que os homens contemporâneos reescrevem a definiçao do pai ideal. Sai de cena o clássico pai herói, infalível, e surge um novo personagem, mais amigo e companheiro - o herói possível, com o definiu a psocóloga Roberta Sanchez, uma das fontes entrevistadas pela Limo para a pesquisa.


Os dados do módulo quantitativo da pesquisa confirmam a transformaçao masculina. Quer um exemplo? Entre as 5 atividades mais importantes que fazem com seus filhos, os pais elegeram, pela ordem - brincar, assistir TV ou DVD, conversar, contar histórias e comer. Tem mais - nada menos que 89% dos homens entrevistados colocam seus filhos na cama para dormir, 84% trocam suas fraldas, 80% dao banho nas crianças, 77% acordam de madrugada para cuidar delas e 74% dao almoço ou jantar. Com tudo isso, é natural que 87,5% desses novos pais sintam-se mais próximos dos filhos.


O trabalho da Limo permite concluir que ser pai nao é mais como era antigamente. Resta saber que geraçao de filhos produzirá essa nova paternidade. Certamente serao jovens diferentes. Provavelmente serao mais saudáveis. 




*O autor tem uma coluna regular no blog Blue Bus. 

Um comentário:

Leoni disse...

amigão, vi um corolla com a propaganda do seu site aqui na minha cidade; rs; estão fazendo propaganda sua, rsrsr, aí lembrei que tinha visto seu site na central masculinista; rs; abraços;